25.5.06

For Your Height Only - 1979


Algures nas Filipinas o Dr. Van Kohler, inventor da N-Bomb, a mais destrutiva arma jamais descoberta, é raptado pelos gangs liderados pelo Cobra e pelo Mr Kaiser, a mando do génio do mal e chefe supremo das organizações criminosas locais, Mr Giant.

Para o resgatar, qual outro senão o mais altamente treinado e respeitado agente secreto Filipino, Agent 00, especialista em artes marciais e galã irresistível, que, por um mero acaso, mede cerca de um metro de altura (é isso mesmo, 1 metro de altura = 3 ½ ft).

Este filme com origem e elenco das ilhas onde decorre a acção, protagonizado por Weng Weng, produzido por Liliw Productions e realizado por Eddie Nicart em 1979, foi e será sempre um grande mistério para mim...



Pese embora a nula qualidade dos actores, a ausência de cenários, a terrível dobragem para inglês, a repetitiva banda sonora, a por demais confusa e não poucas vezes inconsequente intriga, no fundo a deplorável qualidade geral do filme, eis uma obra que me intrigou e ainda hoje intriga como poucos filmes foram capazes de o fazer.

Isto porque tudo à partida parece indicar que nos deparamos com uma sátira desbragada aos filmes 007, no entanto, a candura e dedicação com que o protagonista (e o restante elenco, em geral) se dedicam à obra deixaram-me num limbo de entendimento, em que por mais que me questionasse, nunca consegui perceber quais a reais intenções por detrás desta singular criação... será que há algum propósito sério por detrás dela ?? Será que se pretendia fazer passar alguma mensagem ??...

...mas sempre terei que admitir que quando o herói de um filme de espionagem e acção é um minúsculo anão com cara de bebé e voz de papagaio, a possibilidade de tais intenções serem sérias ou de haver uma mensagem subjacente encontra-se irremediavelmente comprometida.

Ao filme!

O ritmo é excelente, sempre com novas e inesperadas situações e desenlaces, que muitas vezes nos deixam perdidos numa narrativa cheia de becos sem saída, sem continuidade lógica, mas não importa, porque não é pela qualidade do argumento que se decide ver este filme. Fica um bocadito aborrecido lá para o meio, a expensas da repetição de confrontos sempre idênticos com membros dos gangs, mas depois recupera o carácter surpresa e o passo acelerado em direcção ao confronto final entre o herói e o líder malvado, que é – garanto - um dos mais bizarros da história do cinema. A não perder: nunca viram nada assim e nunca mais o irão ver.


A aplicação da fórmula a la 007 é bastante boa, considerando todas as condicionantes já descritas.
Há arremessos de galã por parte do herói (que chega a vias de facto, umas vezes mais que outras, com pelo menos três damas), muitos stunts e efeitos “especiais”, muitos gadgets, muitas cenas de confronto físico directo, em que o kung-fu que 00 aplica ao traseiro, ao joelho e à virilha do oponente impera (é verdade, o que não falta é pontapé na virilha), etc. Há uma cena de luta numa discoteca (ou num bar de alterne, fiquei na dúvida) em que o Agente 00 e Irma, a sua parelha feminina, montam um circo de kung-fu fabulosamente coreografado.

Outros momentos altos incluem o protagonista a:
- Descer de uma roda gigante de feira em slide, iludindo os seus opositores;
- Livrar-se dos mesmos usando o seu chapéu de palhinha branco telecomandado;
- Saltar de muros com cerca de 3 vezes a sua altura;
- Saltar de um prédio usando um guarda chuva como pára-quedas;
- Saltar de uma ponte bastante alta para o rio, em baixo;
- Usar um foguete preso às costas como meio de transporte para o covil do seu inimigo;
- Usar o seu golpe mais característico, que consiste em ir a deslizar deitado pelo chão enquanto dispara (e desliza muito... tanto que não é difícil imaginar alguém da equipa a lançá-lo).

Estes stunts são tão mais impressionantes quanto não fui capaz de vislumbrar que quem os executasse fosse outro que não o protagonista (aliás, seria difícil arranjar qualquer duplo que conseguisse substitui-lo credivelmente), o que faz deste pequeno actor um com eles no sitio!


Em resumo: uma hora e meia divertida e intrigante, um filme único no seu género (que sendo único faz com que o seu género se resuma a ele próprio), que garante sem grandes dificuldades uma primeira parte de uma maratona de cinema, ao serão, com os amigos cinéfilos,deixando uma marca indelével no imaginário cinematográfico de todos a que ele assistam, mesmo dos mais cépticos.

15 Comments:

Blogger Carca disse...

Onde encontrar esta pérola?

7:47 da tarde  
Blogger kay disse...

www.amazon.com

Tem lá a edição da Mondo Macabro que é uma double bill (2 filmes - o segundo é o Challenge of the Tiger, um bruce-lee-xploitation).

Tem outra que é da Simitar Entertainment.

São ambas em DVD, embora esta última tenha alguns extras que podem ser interessantes (acho que tem, entre outras coisas, um documentário sobre o protagonista) parece-me que a 1ª é uma melhor compra, pelo facto de serem logo 2 filmes. O facto de ter a chancela Mondo Macabro é garantia de qualidade.

12:45 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

felizmente 'único no género'...

rute

2:00 da tarde  
Blogger kay disse...

liiiiinda!.......
..desculpa todo o sofrimento que te causo com estes filmes....
...és a única pessoa que me entende verdadeiramente......
...AMO-TE!...........

2:11 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

eu não lhe chamaria sofrimento...contudo alguns deles são dificeis de absorver!

3:15 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

...talvez porque adormeço a meio!!

Rute

3:16 da tarde  
Blogger kay disse...

é o paradoxo da tortura sonífera...
:)

3:19 da tarde  
Blogger MeRlin disse...

Parece um filme muito porreiro, e acima de tudo diferente.
De qualquer forma, não me parece que fique a dever muito aos 007, para além de ser de certeza muito mais divertido, ver um tipo de 1 m a partir tudo, do que um Bond qualquer...

11:53 da manhã  
Blogger kay disse...

deixou-me, conforme disse no post, confuso...

...confuso...

12:07 da tarde  
Blogger Flávio disse...

Este não conheço, mas vi em tempos uma fabulosa paródia do James Bond com o famoso 'Jaws', criminosos vestidos de Pai Natal e um 007 chinoca. Alguém se lembra do título?

2:09 da tarde  
Blogger kay disse...

Existe um sub-género inteiro de filmes a parodiar o James Bond (somente este com anões)...

Aquele a que te referes é o "Mad Mission 3: Our Man from Bond Street" (o título americano é "Aces Go Places III "), que como o nome indica é o 3º de uma série chamada de longas metragens intituladas "Mad Mission".

É oriundo de Hong Kong e existe em DVD, à venda na amazon (http://www.amazon.com/exec/obidos/tg/detail/-/B00006JDRN/qid=1148914283/sr=1-2/ref=sr_1_2/002-2455102-8042430?v=glance&s=dvd).

3:58 da tarde  
Blogger Flávio disse...

looollll Caramba, é esse mesmo. As recordações que me traz esse filme!...

Vê lá se actualizas este Grindhouse depressa, já estou em pulgas pelo novo post. Coloquei uma referência no meu blogue A Bomba, dá lá um pulo se puderes.

3:29 da tarde  
Blogger Flávio disse...

Não percebo porque é que pérolas destas raramente chegam ao nosso mercado. Em vez dos filmes chatos do Bergman, a Costa do Castelo deveria era investir no Russ Meyer, John Waters, etc.

3:32 da tarde  
Blogger kay disse...

Eu não diria "em vez de"... Eu diria "também"...

1:26 da tarde  
Anonymous Sadobotas disse...

Moral da História?!?
Para os Laurodérmios deste planeta, onde óbviamente me incluo: Let´s look at the trailler...
E o que nos diz o trailler? Eis a extenuante pergunta que emerge, ergue-se e tolda-nos os sentidos, ou não, ou não...Vá, vá, só alguns...Não cedo mais, nem um milímetro... 16?? Nem penses...Não há orçamento... é a crise.
Quando não se tem para um actor de 2 metros, os de metro e meio fazem-se caros e os de meio metro não chegam aos tintins (sem ofensa para o tipo da palinha) temos que redimir-nos a evidência que sobeja, ou seja, ficamos pelo metro (escavem-no ou não, há para todos os gostos)... É que para ver pontapés nas canelas, já nos habituámos a não pagar nada...humm?!...OK, OK... só os finos e tremoços, o imposto sobre audiovisuais, o aumento constante do IVA...OK, OK...mas se os protagonistas não pagam, alguém tem que pagar... UÉ!!
Perdi-me no departamento das finanças, espero não dar de caras com o fantasma da Ferreira Leite...uuuuH! uuuuuh! Que medo... Qual Scooby Doo a correr em pânico para o colo de seu "valente" dono.
Bem; o que eu queria mesmo dizer é que, o protagonista possui a altura tintinideal (novilingue) para as cenas de atroz pancadaria cinematográfica, o que reflecte uma evidente vantagem física. Mas as características físicas deste mini00 reservam-lhe outros trunfos, senão reparem:
A película é de acção, entenda-se porrada, porrada (pensava o Gabriel), quatro homens de estatura dita "normal" e o nosso mini00 estão alinhados em cena, certo??
Agora digam-me: se vocês lá estivessem, em que estiravam o primeiro soco? Hummm?
Na criatura indefesa com cara e estatura de criancinha?
Obedeciam à gravidade e curvavam-se contra todas as indicações escolióticas vertebrais para acercar um campo de visão abaixo e proferir um golpe em alguém que já lá está ao tempo... E mais acrescento, está a ver-te,ao tempo, ai se está...
Mais a mais, se és homem e vais à guerra ( não, não vou falar da campanha de recrutamento de pessoal para o exército, pelo menos hoje...) deves manter uma postura aérea, nunca te rebaixes ( nada de chafurdices)... são ecos de infância que se tornam chavões em "Estado de sítio"...não?? Portanto, meus caros Filmiberos, deixai-vos de chacotas...elas existem...e eles também...estão à nossa frente, apresento-vos algumas das evidências.
Evidentemente ou não...

12:56 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home